Trio Guará, JP Barbosa e Paulo Malheiros

Evento realizado em:
26/10/2019 na Catedral da Sé

Dedicada ao ar, a segunda apresentação ligada aos elementos naturais representados na Catedral da Sé, apresenta uma formação instrumental contendo saxofones, flauta e trombone, além de piano, baixo e bateria. No repertório, clássicos que fazem referência ao tema e canções autorais do grupo. Do ponto de vista arquitetônico, catedrais – com seus altos pés-direitos e grandes corredores – são espaços que impressionam o público também por sua amplidão. Assim, é possível dizer que o ar – mesmo que elemento invisível – é um dos mais importantes nesse tipo de construção. No campo das artes, dezenas de esculturas e vitrais da Catedral da Sé trazem também imagens de anjos e pássaros (de representações do Divino Espírito Santo, a partir da icônica imagem de uma pomba, às garças brasileiras presentes nos capitéis da nave).

Previous
Next

Sobre

Colocado entre os 5 finalistas (de 120 participantes) do “1o CCBC Jazz Festival – Novos Talentos da Música Brasileira”, o Trio Guará tem como característica o criativo diálogo entre seus instrumentos. Com formação de um trio de jazz tradicional (Flavio Iannuzzi ao piano, Noa Stroeter no baixo e Marcos Magaldi na bateria), traz arranjos bastante originais e brasileiros para clássicos e novas composições de seus integrantes. Jota P. Barbosa nascido em Chavantes SP começou estudar saxofone aos 9 anos de idade. Aos 12 já tocava profissionalmente. Em 2011 lançou seu primeiro CD “Jota P.” e em 2014 o segundo “Em Ritmo de Mudança”. Dos trabalhos gravados recentemente destacam-se os CDs “Hermeto Pascoal & Grupo – No Mundo dos Sons” (ganhador do Prêmio da Música Brasileira) e “Hermeto Pascoal & Big Band – Natureza Universal” (ganhador do Latin Grammy). Paulo Malheiros hoje integra como músico e arranjador os grupos: Soundscape Big Band, Reteté Big Band, Hermeto Pascoal Big Band, Orquestra Jazz Sinfônica Brasil, e o Grupo Quebra Cuia. Estudou com professores como David Richards e Daniel D’Alcantara, ganhou o Prêmio “Open Berklee/Souza Lima”, realizado em 1997 e, em 2004, venceu o Prêmio de “destaque entre bolsistas” do Festival de Campos do Jordão, MPB/Tatuí.

regua-de-logo-p3-v7

Créditos

DIREÇÃO GERAL Camilo Cassoli - PRODUÇÃO Estúdio Centro - PRODUTOR GERAL Diego Sousa - DIREÇÃO ARTÍSTICA Delphim Rezende Porto Júnior - CENOGRAFIA Aline Arroyo - DESIGN GRÁFICO João Brito - PRODUÇÃO TÉCNICA E MUSICAL Companhia Técnica - OPERAÇÃO DE ÁUDIO Robson Luiz - ILUMINAÇÃO Abdias Jr. - IMAGENS DE ARQUIVO Arquivo Metropolitano Dom Duarte Leopoldo e Silva - WEBSITE Baobá Art Comunicação Integrada - VÍDEO Estúdio Centro, Ligalight, Letícia Silva, Parece Cinema - OPERAÇÃO DE CÂMERA Andreia Cardoso, Thais Costa - DIREÇÃO DE IMAGEM Luiz Felipe Rossi - APOIO ADMINISTRATIVO E GESTÃO DE PESSOAL Deize Santos, Fabiana Amorim, Walkiria Santos - CONSULTORIA JURÍDICA Olivieri Associados - ASSESSORIA CONTÁBIL Suprema Contadores Associados

Agradecimentos

Adriano Stringhini, Beatriz Peres, Cardeal Odilo Pedro Scherer, Carlos Hashish, Fábio Marotta, Fernando Arthur Crepaldi, Pe. Helmo Faccioli, Jair Mongelli Júnior, Luciane Moraes Ribeiro, Maurício Alito, Pe. Luiz Eduardo Baronto, Sandra Moreira, Sérgio Reis, Wagner Ponciano, Pe. Zacarias José De Carvalho Paiva

CONTATO

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Procultura

11. 3263.0197

Flávia Miranda

11. 98542.1771

Maria Clara Moura

11. 97071.8348
© 2019 Concerto Cripta da Catedral da Sé 100 anos - Todos os direitos reservados
logo-vertical.svg